- Nenhum comentário

Regiões Norte e Nordeste são as mais prejudicadas por mudanças no Mais Médicos.




Dois meses após Cuba romper o contrato com o programa Mais Médicos, o Ministério da Saúde ainda não conseguiu recompor o quadro de profissionais. Após a realização de duas seleções, 1.462 vagas ainda estão disponíveis.

De acordo com uma nota publicada no site do Conselho Regional de Medicina de Pernambuco (Cremepe), 85% das vagas ociosas estão nas regiões Norte e Nordeste. Em estados como o Amazonas, 95% dos postos nos Distritos Sanitários Especiais Indígenas (DSEIs) ainda não foram ocupados.

O governo federal espera preencher os postos disponíveis até o final do mês. Caso ainda sobrem vagas, serão chamados médicos estrangeiros formados no exterior, sem exigência da execução do Revalida, exame de revalidação dos diplomas.


FONTE: RÁDIO CULTURA DO NORDESTE.

0 comentários:

Postar um comentário